O DESTINO:

O modelo pedagógico funcionou tão bem  que acabou sendo municipalizado e hoje engloba 40% das escolas da cidade. A rede Reggio Children é composta de 13 creches e 21 pré-escolas.

Partindo do fundamento de que a criança nasce com as suas “cem linguagens”, a pedagogia da Reggio Emilia afirma que os adultos têm como atividade prioritária, a escuta e o reconhecimento das múltiplas potencialidades de cada criança, que deve, portanto, ser sempre observada e atendida em sua individualidade.

Para isso, as escolas desenvolveram uma espécie de “laboratórios do fazer”, que aliam as linguagens gráficas, pictóricas e de manipulação (modelos e maquetes) com as linguagens do corpo, relacionadas ao movimento, as da comunicação verbal e não-verbal, as linguagens icônicas, o pensamento lógico, científico, natural, discussões éticas, e manejo de ferramentas multimídia, sempre objetivando que a criança aprenda “com todo corpo”, de forma fluída e permanentemente integrada.

O processo pedagógico é conduzido de maneira democrática, englobando toda a comunidade educativa: professores, equipe pedagógica, alunos e familiares. Os professores atuam em parceria com o atelierista, um profissional que tem a missão de “erguer pontes” entre as diversas descobertas da criança, empoderada pela ideia de experimentar, de descobrir o mundo e os outros a partir do manejo de diferentes linguagens.

A proximidade também é mantida com os familiares, que também participam de outras ações e iniciativas, como reuniões com professores e pedagogos, do conselho escolar, da consolidação das políticas escolares, e elaboração do percurso pedagógico, participado por eles mesmos, pela equipe pedagógica e pelas crianças.

Essa postura evidencia outro valor comum a essa experiência educativa: o acolhimento irrestrito das diferenças, por isso a Educação inclusiva é tão importante dentro dessa metodologia, que demonstra que a diferença da subjetividade reforça o valor de cada indivíduo e por isso zela por um modelo educativo que dê conta de todas as particularidades dos estudantes e das suas famílias.

Espaços relacionais:

A estética e arquitetura das escolas são pensadas como elementos de qualidade do conhecimento, a partir de uma estrutura que permite a conexão das crianças entre si, com a equipe pedagógica e com a área externa.

Por exemplo, a cozinha, é aberta às crianças e relacionada completamente com a proposta pedagógica. Outro elemento bastante presente é o espelho, não só nas paredes, mas também no chão, por se apresentar como algo intrigante para a faixa etária, já que a criança enxerga a si própria, aos amigos, e também as particularidades do ambiente, estimulando a visão por diferentes perspectivas.

O que é o método Montessori?

A médica e educadora Maria Montessori (1870 – 1952) foi uma mulher à frente do seu tempo. Primeira mulher a se formar em Medicina em seu país, logo se interessou pelos mecanismos de desenvolvimento do aprendizado infantil e também voltou seu olhar aos estudos de Ittard sobre o Menino Selvagem (Selvagem de Aveyron) assim como pelos trabalhos de Édouard Séguin sobre  o que foi denominado “educação dos anormais”. Montessori foi convidada a acompanhar uma turma de crianças com deficientes mentais e fez uso do material de Séguin, obtendo bons resultados.

Ao testar a eficácia deste protocolo em crianças normais, ela estabeleceu o ponto de partida para a criação do próprio método. Em uma época em que a educação era marcada por rigidez e até mesmo castigos físicos, Montessori mudou os rumos da educação tradicional ao incentivar o desenvolvimento do potencial criativo desde a primeira infância, elaborando e aperfeiçoando técnicas de aprendizagem que buscavam relacionar atividade, liberdade e individualidade. Em 1907, criou a primeira “Casa dei Bambini” (Casa das crianças) e nos anos 1940 seu método se difundiu pelo mundo.

Com ênfase no desenvolvimento infantil durante a primeira infância e com aplicação universal, o Método Montessori parte do princípio de que todas as crianças tem a capacidade de aprender através de um processo que deve ser desenvolvido espontaneamente a partir das experiências efetuadas no ambiente, que deve estar organizado para proporcionar a manifestação dos interesses naturais da criança, estimulando a capacidade de aprender fazendo e a experimentação da criança, respeitando fatores como tempo e ritmo, personalidade, liberdade e individualidade dos alunos.

Ao focar esse desenvolvimento na primeira infância, Montessori defendia atividades que favorecessem o movimento e o toque, por acreditar que nesta fase o caminho do intelecto passa pelas mãos, partindo da experimentação do concreto para a compreensão do abstrato num esforço contínuo de explorar e reconhecer o mundo através das propriedades presentes nos objetos selecionados nas diferentes atividades: tamanho, forma, cor, textura, peso, cheiro, barulho, etc. Além de um ambiente adequado, cheio de estímulos e da preparação de adultos para auxiliar a criança em seu desenvolvimento sem interferir ou influenciar suas escolhas, o método é reconhecido pela utilização de materiais desenvolvidos para proporcionar experiências concretas, estruturadas para conduzir de forma gradual abstrações cada vez maiores.

Dentre os materiais utilizados pelo método estão: jogos sensoriais para contribuir com a formação das atividades psíquicas e sensoriais; cilindros com encaixes sólidos para fortalecimento do desenvolvimento motor, visão, raciocínio, associação e atenção; encaixes planos para associação de formas e reconhecimento de formas geométricas; atividades de vida diária para ajudar a criança a adquirir noções em relação aos cuidados pessoais e ao ambiente; material dourado, desenvolvido para o trabalho com a matemática.

O Método Montessori colocou a criança no centro do processo educativo respeitando suas necessidades individuais e ressaltando a capacidade inata da criança para aprender.

O CONCEITO:

Programa destinado a professores, educadores e gestores educacionais que tem como objetivo proporcionar o conhecimento do programa de Educação italiano, ressaltando  o sistema de ensino de Reggio Emilia, como também possibilitar uma imersão na cultura e nas riquezas históricas, gastronômicas e artísticas desse país exuberante.
DATAS: a definir

DAY-BY-DAY

A DEFINIR

MAPA

SERVIÇOS INCLUSOS

  • Passagens aéreas
  • Visitas às escolas (3) e universidade (1). Serão definidas no início de 2020.
  • Excursões culturais com guia bilíngue;
  • Entradas e reservas nos passeios culturais;
  • Jantar de boas-vindas em Milão e jantar de despedida em Florença;
  • Ônibus exclusivo conforme a descrição do programa;
  • Acompanhante Educador pelo mundo durante todo o percurso;
  • Sessões para trocas de experiências;
  • Traslados aeroporto-hotel-aeroporto.

INVESTIMENTO:

Orçamento por email

NOSSA AGÊNCIA DE TURISMO

 

A agência que nos dará todo suporte será a Griffe de Viagens.

 

Site: www.griffedeviagens.com.br
Contato: Diego Bauck Fone: (19) 9 7410 1315
E-mail: diego@griffedeviagens.com.br

Entre em contato






Endereço:

Av. Monte Castelo, 427

Jd. Proença – Campinas/SP

CEP 13026-240

Telefone:

(19) 3368.6955

e-Mail:

contato@educadorespelomundo.com.br